Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Site oficial Marcelo Nova
 Twitter Oficial
 Miguel Cordeiro


 
Marcelo Nova


AGENDA: 6 DE ABRIL, FÁBRICA DE CULTURA, SÃO PAULO

Marcelo Nova vai fazer chover na Cantareira nesse domingo.

Num show gratuito na Vila Nova Cachoeirinha, o rei do rock se apresenta no Festival Rock in Fábrica, e promete encher os reservatórios.



Escrito por Xande Campos Capitão às 14h30
[] [envie esta mensagem] []



MARCELO NOVA NO FESTIVAL DA CIDADE - SALVADOR

Marcelo Nova quebra mesmice de Festival da Cidade

"O convite inicial foi para Marcelo Nova tocar no palco flutuante do Dique do Tororó, no domingo. Sem nenhuma justificativa, a produção do Festival da Cidade acabou programando o show dele para Cajazeiras, no sábado, à noite. A emenda saiu melhor do que o soneto. O show foi um sucesso.

Numa apoteótica apresentação, onde reverberava o tradicional brado de “bota pra f…”, gritado por mais de 10 mil pessoas que lotavam o Campo da Pronaica, Marceleza mostrou em uma hora e meia que Salvador não se reduz apenas a axé, pagode e arrocha. O velho rock and roll ainda resiste pelos cantos da cidade.

Depois de Raul Seixas nos anos 1960, com Os Panteras, foi Marcelo Nova quem reacendeu a chama do rock na velha Cidade da Bahia. No final dos 1970, ele apresentava o lendário Rock Special, na Aratu FM. O programa introduziu toda uma geração na onda punk que se espraiava pelo mundo.

Com o sucesso do Rock Special, Marcelo partiu para a formação do Camisa de Vênus e conquistou o país com a banda mais representativa do verdadeiro espírito do rock and roll nos anos 1980. Depois, o encontro com Raul Seixas resultou numa turnê de mais de 50 shows e a gravação de A Panela do Diabo, o melhor disco de rock gravado no Brasil.

Marcelo continua a sua odisseia rocker pelas estradas brasileiras. Aos 62 anos, a verve se mantém afiada e a criatividade efervescente. Recentemente lançou “12 Fêmeas”, eleito o melhor disco de 2013 em votação aberta pelo portal UOL. Dele cantou algumas canções no show de Cajazeiras e teve a resposta do público cantando com ele.

Quem apareceu no Campo da Pronaica pôde conferir a emoção entusiástica do público a cada canção e ver camisas ilustradas com imagens do ídolo confeccionadas pelos próprios fãs. O pujante recado de que, seja na periferia ou no centro, a população de Salvador quer mudanças culturais também.

Já não cabe mais a visão retrógrada e mesquinha daqueles que ainda se sentem ameaçados pela independência e sinceridade inteligente de artistas como Marcelo Nova. Ao convidar o velho roqueiro para o Festival da Cidade, o prefeito ACM Neto botou pra f… Que continue assim."

Pacheco Maia

fonte: http://www.politicalivre.com.br/2014/04/marcelo-nova-quebra-mesmice-de-festival-da-cidade/

foto: Foto: Ramses Moura/Agecom



Escrito por Xande Campos Capitão às 20h31
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: SALVADOR E SBT, 29 DE MARÇO DE 2014

Um sábado marcelonovista pra botar pra fudê.

Na televisão, Marcelo Nova participa do Programa Raul Gil no SBT.

À noite, Marceleza retorna para a "cidade do axé, a cidade do horror", se apresentando nas festividades de aniversário dOS 465 anos de Salvador.

Serviço:

  • PROGRAMA RAUL GIL

SBT - a partir das 14:15h

  • FESTIVAL DA CIDADE 2014 - SALVADOR/BA

Cajazeiras - Salvador - 22h



Escrito por Xande Campos Capitão às 23h04
[] [envie esta mensagem] []



RESENHA: SESC POMPÉIA, SÃO PAULO, 8 DE MARÇO DE 2014

 

Marcelo Nova realizou duas apresentações na choperia do Sesc Pompéia, nos dias 7 e 8 de março, com setlists radicalmente diferentes, e com ingressos sold out. A primeira noite, uma sexta-feira de muita chuva na capital paulista, reuniu um grande e energético público, assistindo uma espetacular performance, que contou com a participação de Clemente Nascimento (Inocentes) na canção “Cocaína”. Fui assistir a segunda noite.

Enquanto me dirigia ao mítico Sesc Pompéia fui pensando sobre quais imagens esse concerto me despertaria, e quais delas usaria para escrever sobre ele. Fazer uma analogia com Pompéia, a cidade homônima do Império Romano devastada pelo vulcão Vesúvio. Falar sobre o folclórico bairro roqueiro paulistano, chamado e divagado por alguns como a Liverpool brasileira, berço de Mutantes, Made in Brazil, Luiz Carlini e tantas figuras. O dia do aniversário da minha filha Melissa. Ou simplesmente lembrar que há 28 anos atrás era gravado o primeiro álbum ao vivo de Marceleza, nesse mesmo 8 de março. Assim cruzava esse bairro e entrava no texto.

Você deve ter vindo até essas palavras procurando encontrar apenas 3 delas: rock and roll. Porém, mesmo seduzido por todas essas hipóteses, que renderiam terrenos férteis para se escrever, acabei mesmo optando por falar sobre roupas. Sim, roupas.

Marcelo Nova sempre se diferenciou também na maneira de vestir. Nunca usou as mesmas roupas da turminha que ficava com um k7 nas mãos, na porta da Fluminense FM. E ainda evoluiu na sua maneira de vestir da mesma forma que aprimorou seu texto ao longo dos seus 33 anos de carreira. Texto, canções e visual, tudo num elevado patamar de sofisticação.

Vestido com sua jaqueta de couro, Ari Mendes anunciou “com vocês, o Último dos Moicanos, Marcelo Nova”, Celinho Cadilac em sua camisa preta fez pulsar a bateria, Leandro Dalle foi em direção ao contrabaixo, seguido por Drake Nova empunhando sua Telecaster, ambos com um terno cáqui, e finalmente Marceleza, ovacionado pelo Sesc Pompéia . Elegantemente vestidos, em harmonia com o que fariam ali, ou seja, apresentar o repertório do homem mais importante da sua geração do rock nacional, conduzidos pelo próprio autor dessa obra, que usava um terno muitíssimo bem cortado, “man in black himself”, que deixaria o próprio Mr. Cash orgulhoso. “Sinais de Fumaça” iniciou os trabalhos, e se onde há fumaça, há fogo, logo veríamos as primeiras marcas da fuligem naqueles trajes impecáveis. Essa canção que encerra “12 Fêmeas” cumpre bem o papel de abrir o show, e ao vivo ganhou um belo solo de baixo.

Seguiram-se “Hoje” e “Faça a Coisa Certa”. A pesada, densa e tensa “Ainda Não Está Escuro” trouxe com ela os primeiros sinais de suor, molhando as roupas daqueles que estavam ali. Nunca havia visto Drake tocá-la numa guitarra sem trêmulo, mas ele se notabiliza pela performance guiada pela interpretação dos textos, mostrou que não é a ausência de um Bigsby que pode lhe deter, deixando tudo escuro, mesmo dentro da sua camisa branca.

O desfile de canções seguiu-se, com “Século XXI” e “Só o Fim”, esta numa versão bem costurada e cheia de groove. “Claro Como a Luz, Escuro Como Breu” retomou a dramaticidade. Marcelo Nova ditava a dinâmica do setlist alternando momentos de suavidade, como um toque da seda, com outros de dor, como a de uma agulhada na ponta dos dedos.

Eu assistia ao show na lateral, à direita de Drake. Começou a me chamar a atenção um garoto que estava na lateral oposta do palco. Diria que ele tinha uns 8 anos, e estava vestido como um garoto deve se vestir, bermuda e camiseta. Ali encontrei a sentença, meninos se vestem como meninos, homens deveriam se vestir como homens. Eu aproveito para abrir um parênteses de vida ou morte aqui, se um dia você vir Marcelo Nova andando de bermudas por aí, chame o socorro rapidamente, mas peça um helicóptero, por via terrestre pode não dar tempo. Mas a verdade é que isso você nunca verá.

A sempre divertida “O Mundo Está Encolhendo” desabotoou algumas camisas. E quando se pensava que em seguida viria o desabotoar de sutiãs, Marceleza, com a categoria de Don Vito Corleone, ordenou que fossem disparados dois golpes secos e duros contra o fígado de cada um dos presentes. “A Ferro e Fogo” e “Quando Eu Morri” em sequência são a alta costura das canções de rock. As portas do guarda-roupa foram arrombadas, o vento espalhou tudo pelo quarto. As botas de Neil Young foram parar em baixo da cama. As calças de Hendrix voaram até o velho piano. O chapéu de Dylan caiu perto da porta, como se fosse colocado ali para atirarmos moedas. E se tivéssemos moedas em nossos bolsos, todas seriam atiradas para dentro daquele chapéu. Que performance! Além da dinâmica, dos solos, dos improvisos, ainda tivemos Marcelo e Drake ajoelhados um de frente pro outro, enquanto aquela Telecaster gritava de maneira insana. Marcelo ofereceu sua Gibson Chet Atkins para ser tocada pelo público. O respeito e o estupefato geral era tamanho, que demorou alguns segundos para que a primeira mão se aproximasse dela, ainda tímida. A ovação dos presentes foi tão grande quanto o prazer de ouvir essas duas canções.

Do outro lado, o garoto com sua camiseta sorria enquanto Leandro e Célio deixavam o palco. There was Nova´s time. Marcelo e Drake juntos, sozinhos no palco, executaram “Eu Não Consigo Escapar de Você”. Um momento de muita emoção que me fez pensar que estava assistindo não apenas pai e filho tocando uma canção, presenciava na verdade mais uma página da história do rock sendo escrita, o que me fez preocupar se estava vestido adequadamente para a ocasião.

Com a volta de toda banda para o palco, Drake iniciou um solo, culminando com a leitura de “Old Man Blues”, que veio vestida com praticamente a mesma roupa de Pete Townsend. E foi seguida de “Simca Chambord”.

Notei que Marceleza olhava para o mesmo lado do palco que eu, provavelmente também observando o garoto com sua camiseta. Mas não, depois de lembrar que num 8 de março longínquo havia gravado Viva, e que aquele era o Dia Internacional da Mulher, mostrou uma senhora próxima ao garoto e foi até ela para beijá-la. Na primeira fila durante todo o show, ela cantou praticamente todas as canções. Indispensável dizer que ela estava vestida como uma senhora deveria estar. Com um cravo de Sinatra e as tachas de Sid Vicius, “My Way” anunciava a proximidade do fim.

Marcelo Nova pegou uma tolha para secar o suor do rosto, e falou baixo “like Elvis”, rindo sozinho da própria piada.

A última troca de roupa foi um terno barato com ares de canastrão, “Pastor João e a Igreja Invisível”, não sabe se vestir, mas sabe bem arrecadar dinheiro dos fiéis e permanecer cada vez mais atual, muito ativo nas madrugadas dos canais de televisão.

Se não estivéssemos numa unidade do Sesc, que possui uma organização notável, e cumpre com disciplina seus horários, eu diria que esse show caminharia para perto de 3 horas. Mas se o espetáculo terminou em cima do palco, continuou fora dele. Marceleza desceu até a área externa e atendeu a todos que foram falar com ele, pegar autógrafo, ou tirar uma foto, independente da roupa que vestia.

Por coincidência meu carro ficou estacionado ao lado do carro de Marceleza. Caminhamos juntos até o estacionamento, nos despedimos e cada um seguiu seu caminho.

Depois dessa noite fantástica, restava esperar a adrenalina baixar e tentar dormir. Vestindo o velho pijama, evidentemente.

fotos por Glauber Ribeiro

foto "o garoto de camiseta" por Alexandre Campos Capitão


PROMOÇÃO PARA FÃS E COLECIONADORES

Deixe um comentário nesse post e concorra a uma Pulseira da Produção e um Ingresso VIP desse show.



Escrito por Xande Campos Capitão às 23h59
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: MARCELO NOVA E SEU CONJUNTO EM SÃO BERNARDO DO CAMPO

Neste domingo, dia 16, às 18 horas, Marcelo Nova e seu Conjunto se apresentam no Festival de Artes Integradas.




Show imperdível com entrada franca!

Serviço:

Pista de Skate do Parque da Juventude Citá di Maróstica - (em frente ao Paço Municipal de SBC)

Avenida Armando Ítalo Setti, 65 - São Bernardo do Campo (SP)



Escrito por Xande Campos Capitão às 11h56
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: 7 E 8 DE MARÇO - SÃO PAULO

Marcelo Nova se apresenta no Sesc Pompéia, um dos palcos mais emblemáticos da capital paulista.

Serão duas noites com repertórios diferentes. E isso é mais do que suficiente para curar qualquer sequela deixada pelo carnaval.

Mas corra, os shows do Rei do Rock costumam esgotar os ingressos rapidamente. E na segunda noite já está esgotada para compra na internet.

Você pode adquirir através do link (somente para o dia 7) http://www.sescsp.org.br/compra-de-ingresso/?id=42848# ou nas unidades do Sesc.

Bota pra fudê, Pompéia!

Serviço:

7 e 8 de março - Sesc Pompéia

Rua Clélia, 93 - Pompéia - São Paulo

(11) 3871-7700

http://www.sescsp.org.br/unidades/11_POMPEIA



Escrito por Xande Campos Capitão às 17h44
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: 21 E 22 DE FEVEREIRO

Marcelo Nova leva a turnê de “12 Fêmeas” para dois locais de muita história em sua carreira, o ABC de tantos shows explosivos, e Santos, eternizado no seu primeiro álbum ao vivo.

 

O rei do rock não fará por menos, e certamente esse final de semana ficará gravado na sua memória.

 

Escolha onde quer botar pra fuder. Na dúvida, assista logo nos dois shows.

 

Serviço:

Sexta-feira (21/02)
Onde: Café Central
Endereço: Rua Frei Gaspar, 43 - Santos (SP)

http://cafecentralsantos.blogspot.com.br/

 

Sábado (22/02)
Onde: Estância Alto da Serra
Endereço: Estrada Névio Carlone, 03 - São Bernardo do Campo (SP)

www.festaenergianaveia.com.br/abc/



Escrito por Xande Campos Capitão às 22h21
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: 14 DE FEVEREIRO, SÃO PAULO

Sexta-feira e bota pra fuder. Existe combinação melhor.

O rei do rock, Marcelo Nova vai provar que não.

Seguindo com a turnê de "12 Fêmeas", eleito o melhor álbum de 2013 pelo portal Uol, Marceleza se apresenta ao lado de Drake Nova (guitarra), Leandro Dalle (baixo) e Célio Glouster (bateria), quebrando tudo no Sertão Sertanejo.

Serviço:

Sertao Sertanejo - Itaim Paulista
Endereço: AV: MARECHAL TITO 4665

SHOW COM:
Marcelo Nova (Lançamento do CD 12 fêmeas)

INGRESSOS:
Homem R$30
Mulher R$25
Antecipado R$20 (homem ou mulher)

Reginaldo: 9-4810-7404 (Tim) / 9-5705-1556 (Oi)
Lima de Aço: 9-5453-7221 (Tim)



Escrito por Xande Campos Capitão às 17h25
[] [envie esta mensagem] []



HOJE NO BOLSHOI NO CANAL BIS

O Canal Bis exibe Hoje no Bolshoi nos próximos dias.

O álbum ao vivo lançado em cd duplo, dvd e blu ray é o único material de um artista independente apresentado no canal.

Hoje no Bolshoi mostra um Marcelo Nova numa noite especial e com seu conjunto afiadíssimo.

Veja os horários de exibição:

26/01: 05h00 e 14h00

27/01: 10h00



Escrito por Xande Campos Capitão às 12h44
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: JAÚ, 19 DE JANEIRO DE 2014

 

Marcelo Nova se apresenta em Jaú/SP, promovendo a turnê de "12 Fêmeas", melhor álbum de 2013 (eleito pelo portal Uol).
Neste domingo (19/01), às 20h, Marceleza e seu conjunto se apresentam ao vivo no Parque do Rio Jaú!
O show ainda terá a participação de Kid Vinil.

Onde: Parque do Rio Jaú -Jaú (SP)
Quando: 19/01/2014
Horário: 20h

Foto: Liv - Fotografia e Design


Serviço:



Escrito por Xande Campos Capitão às 10h59
[] [envie esta mensagem] []



AGENDA: SÃO FRANCISCO DO SUL/SC, 11 DE JANEIRO DE 2014

Marcelo Nova leva a turnê de "12 Fêmeas" (eleito melhor álbum de 2013 pelo portal Uol) para Santa Catarina.

Marceleza e seu conjunto, formado por Drake Nova (guitarra), Leandro Dalle (baixo) e Célio Glouster (bateria), botam pra fuder no Japaroots Lounge Bar.

Serviço:

JAPAROOTS

Cidade: São Francisco Do Sul/SC

Endereço: Av Das Dunas n700

Telefone: 34442723



Escrito por Xande Campos Capitão às 15h26
[] [envie esta mensagem] []



MARCELO NOVA LIBERA VERSÃO INÉDITA DE LOU REED

Ao ter "12 Fêmeas" eleito o melhor álbum de 2013 no portal Uol, Marcelo Nova anunciou uma surpresa para os fãs em seu perfil oficial no facebook e com o comunicado abaixo liberou uma versão que fez para "Waves of Fear" de Lour Reed.

"Em 2001, Marcelo Nova lançou a caixa "Tijolo na Vidraça", com 49 canções que traziam uma retrospectiva de sua carreira, sendo dessas 20 inéditas.
Contudo, algumas outras gravações não entraram na seleção final.
Esta é uma delas.

"Waves Of Fear", composição de Lou Reed, falecido ano passado, faz parte do álbum "The Blue Mask", lançado em 1982.

Em entrevista à rádio Atlântida FM RS, em 2001, Marcelo declarou: "Ouvir as canções de Lou é como ver imagens com uma lupa nas mãos. Os detalhes são sempre ampliados em toda sua magnitude e a dor é o líquido da revelação."

Feliz Ano Novo!"

A canção pode ser conferida no link https://soundcloud.com/marcelonovareal/marcelo-nova-waves-of-fear.



Escrito por Xande Campos Capitão às 17h30
[] [envie esta mensagem] []



12 FÊMEAS: ELEITO O MELHOR ÁLBUM DE ROCK NACIONAL

12 Fêmeas de Marcelo Nova foi eleito o melhor álbum na categoria Rock Nacional em votação popular promovida pela UOL, o maior portal brasileiro de internet. Concorrendo com nomes de respeito como Golpe de Estado, nomes populares como Charlie Brown Jr e CPM 22, além de internacionais como o Sepultura, Marceleza enfiou uma goleada digna dos melhores dias do Esporte Clube Bahia.

Quem conhece Marcelo sabe que ele não se preocupa com prêmios. Sua própria opinião é mais severa do qualquer crivo que seu trabalho venha ser submetido. Ele é do tipo que produz para satisfazer a si mesmo. Mas isso não tira o brilho dessa vitória, e ele próprio também sabe disso.

Mas além da vitória propriamente, o desempenho de 12 Fêmeas nessa votação traz aspectos incríveis. Para se ter ideia do que estamos falando, vamos citar artistas de mesma linhagem. “13”, o incrível álbum “come back” do Black Sabbath, obteve cerca de 4 mil votos. “New” de Sir Paul McCartney obteve cerca de 3 mil votos. Marceleza e seu harém obteve nada menos do que 85 mil votos. O dobro do que o segundo colocado em sua categoria.

Mais do que ser eleito melhor álbum do Rock Nacional, 12 Fêmeas foi o mais votado dentre toda a votação. Nenhum artista ou banda obteve mais votos. Marcelo Nova fez comer poeira nomes midiáticos como Sandy e Luan Santana. Mesmo sendo um resultado seríssimo não vou me furtar de rir e me divertir com essa conquista.

Ao considerarmos que 12 Fêmeas não toca no rádio, que é um álbum de um artista independente, de um músico que não faz concessões para agradar, ele pode ser considerado um azarão. Mas ao se ouvir suas 12 canções, você logo é tomado por sua grandiosidade. O trabalho feito por Marcelo Nova, suas letras e composições, traz à mente o adjetivo gênio. Seu filho Drake Nova (guitarras), em seu primeiro trabalho de estúdio, ao lado do experiente Luiz De Boni (piano, órgão, baixo), traduziram em música o que somente o maior letrista do país pode escrever. O resultado final dessa combinação coloca-o entre os maiores álbuns de rock já lançados, não somente no país, ou num determinado ano. 12 Fêmeas é grande diante de qualquer referência, ou em relação à qualquer época.

Por isso, quando foi lançado, 12 Fêmeas já era tido como o melhor álbum do ano, moralmente falando. Agora ele recebe essa credencial que o põe numa outra condição de reconhecimento, de forma mensurável e concreta.

 

Não são apenas 12, são todas as fêmeas do mundo, são 85 mil, poderia ser um milhão, ainda assim apenas um, e único. Marcelo Nova.



Escrito por Xande Campos Capitão às 19h46
[] [envie esta mensagem] []



CHAMAM ISSO ROCK AND ROLL Episódio 2

Marcelo Nova libera mais um episódio da série que intitulou de "Chamam isso rock and roll", que são vídeos que mostram um pouco de tudo que acontece nas viagens, passagens de som, e claro, nos shows.

Dessa vez as imagens mostram Marceleza em Caxias do Sul/RS, se apresentando no maior festival de blues da América Latina.

Assista e divirta-se.



Escrito por Xande Campos Capitão às 17h53
[] [envie esta mensagem] []



12 FÊMEAS NA VOTAÇÃO DOS MELHORES DO ANO

O portal de internet Uol está promovendo uma votação dos melhores álbuns de 2013, divididos em categorias como Rock Nacional, Rock Internacional, etc.O espetacular 12 Fêmeas de Marcelo Nova está concorrendo e até o presente momento está em primeiro lugar na sua categoria.

Num primeiro momento a Uol anunciou que a votação se encerraria no dia 17 de dezembro, mas no dia 18 divulgou nova data, e agora você poderá votar até o dia 27. Em tempos de STJD, Fluminense, e um imenso tapetão que forra o país, a impressão que a Uol passou foi que os primeiros colocados não correspondiam aos seus interesses, ou interesses de terceiros. Se a Uol fluminensiou eu não posso afirmar, mas que parece, ah, isso parece.

Foda-se. Se já tínhamos motivos suficientes para votar em 12 Fêmeas, afinal ele realmente é o melhor álbum do ano, agora é um questão de honra. Se Marceleza, esse velho lobo cinzento do rock brasileiro, tem o melhor álbum, e quem está dizendo isso são os internautas, pois então que vença. E se as Chiquititas do colorido rock nacional perderem, que sejam rebaixadas aos colos de suas mães, lugarzinho quente e bom para chorar.

E como colocaram a bola na marca do pênalti, eu que não vou deixar de bater: Chupa, Uol!

Nessa eleição vote 12.

12 Fêmeas, o melhor álbum de 2013.

E lembre-se, você pode votar quantas vezes quiser. Pois então mexa o dedo gordo do mouse, e vote muito.Segue o link para votação: http://musica.uol.com.br/enquetes/2013/12/03/retrospectiva-2013-melhores-discos-do-ano.htm

(A opinião expressa nesse blog reflete única e tão somente a opinião do seu curador Alexandre Campos Capitão)



Escrito por Xande Campos Capitão às 10h44
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]